Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Confronto de Irmãos

 

Acho que todos sabem que eu tenho um irmão mais novo. É o único. Para além dele, só o cão mas não conta.

 

Todos os dias temos uma briga. Já é tradição. O motivo é o computador.

Como devem calcular, uma parte do meu trabalho é feito aqui no computador. E é por aqui que aproveito para matar saudades do N., falar com os amigos, fazer pesquisas, tratar de assuntos, visitar os vossos blogs e tratar do meu.

 

Só aqui venho depois de vir das aulas, como é óbvio. Acaba por ser, também, uma válvula de escape, um momento de descontracção. Como se um momento de fuga se tratasse. Saio de um mundo real para me refugiar num mundo não menos real, apenas diferente.

 

Não costumo estar por aqui muito tempo, talvez umas 2 horas. A não ser que encontre aqui algum amigo, nessa altura, fico mais um pouco na conversa.

Na maior parte das vezes, o pessoal vem para o computador quando eu saio.

E porque saio tão cedo? Aí está o busílis da questão! Saio cedo para dar a oportunidade do meu irmão também vir aqui falar com os amigos. Falar!

 

Compreendo que ele também precisa de vir um bocadinho aqui descomprimir e falar com o pessoal, Mas o chato é que ele assim que chega a casa, começa logo a dar-me sentenças e a marcar-me a hora para eu sair do computador. A desculpa é que tem de tratar de umas coisas para ganhar dinheiro, arranjar clientes (ele ajuda o meu pai na oficina).

Eu sei que é uma forma dele me pressionar e que eu permito pois a maior parte das vezes estou apenas a falar com o N. e a trabalhar aqui.

 

Agora irrita-me imenso que ele não compreenda que há dias em que eu tenho aqui os meus amigos e que tenho de aproveitar essa oportunidade. São raras estas vezes. Além de que o N. fica bastantes vezes chateado por eu sair daqui quando podia ficar mais um pouco.

 

Só vou acrescentar mais um pormenor… o computador foi comprado por mim, a Internet sou eu que a pago, os vírus é ele que os cá mete e as resmas de fotos impróprias também é ele…

Já está ao ataque outra vez: “mana vê lá se sais daí um bocadinho antes das 11…”

Que lhe faço?